Então o homem deu a impressão de acreditar nos animais. E falou:

   – Sabotar pode ter muitas implicações. É como falsificar alguma coisa. Quer dizer: em lugar de uma coisa verdadeira se colocar outra, falsa. Ou também alterar a coisa verdadeira, mudando a sua duração, resistência e qualidade, portanto. Não sei se dá para entender, se fui claro...

    Os animais permaneceram em silêncio. O homem continuou:

    – ... eu fazia uma viagem muito importante. Podem haver trocado alguma peça do meu avião, um objeto da maior segurança, em tais casos, em tais missões...

    O Professor Corujão adiantou-se:

    – Procure ter calma. Nós estamos entendo, mais ou menos, o que você nos diz.

    Mas o homem estava muito excitado, angustiado:

    – ... eu fazia uma viagem tranqüila. O tempo estava ótimo e o céu muito azul. E de repente o avião começou a cair, sem uma razão que se justificasse. Sequer pude me comunicar com a base, uma vez que os instrumentos de comunicação também apresentaram defeitos. Eu levava uma mensagem muito importante. Muitos homens estão à minha espera, e outros aguardam a minha chegada, sem uma explicação porque ainda não cheguei ao destino da referida mensagem...

    O Professor Corujão pareceu preocupado:

    – Essa coisa de sabotagem parece preocupante. Feliz, ou infelizmente, somente agora estamos tomando conhecimento de tal fato.

                                        fig19.jpg (8858 bytes)