O Rato e o Burro, mostraram-se convencidos de que o método sugerido pelo Professor Corujão era o melhor Então, o sábio ordenou que todos os objetos que o homem conduzia fossem retirados e postos sobre a mesa que ficava ao lado da estante. Assim foi feito e o homem não reagiu porque continuava desacordado. E também porque naquele momento o Rato e o Burro já o haviam amarrado à cadeira. O professor Corujão assistiu, pacientemente, tanto o trabalho de amarrar o homem, quanto o de lhe retirar todos os objetos.

    Os objetos não eram muitos. Alguns outros deveriam ter ficado no avião, e que poderiam ser muito úteis. Mas o avião estava destruído. Assim, era se conformar com os objetos que estavam com o homem. E esperar que outra oportunidade pudesse acontecer, no futuro, com a queda de outro avião que não terminasse destruído pelo fogo.

    Quando o Rato e o Burro terminaram de retirar os objetos e os colocaram sobre a mesa, podiam ser vistos: uma aliança, um frasquinho com comprimidos, um relógio, um revólver, um mapa, dois óculos, um azul e outro verde, fotografias e, por último, um crucifixo.